Como Adventistas do Sétimo Dia Veem O Catolicismo Romano

Como Os Adventistas do Adventistas do Sétimo Dia Veem O Catolicismo Romano


Esta declaração  foi proferida em 15 de Abril de 1977 pelo Comitê Administrativo da da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia (ADCOM – General Conference of Seventh day Adventists Administrative Committee) e oficializada pelo Escritório do Presidente, Robert S. Folkenberg. O original, em inglês, encontra-se postado no site oficial da Associação de Geral da IASD. Uma outra tradução ver Centro de Pesquisas Ellen G. White, UNASP, Brasil.


Adventistas do Sétimo Dia consideram todos os homens e mulheres iguais diante de Deus. Rejeitamos a intolerância contra qualquer pessoa, sem considerar raça, nacionalidade ou credo religioso. Além do mais, alegremente, reconhecemos que cristãos sinceros podem ser encontrados em quaisquer outras denominações, incluindo o catolicismo romano, e trabalhamos, em harmonia, com todos os órgãos e instituições que procuram aliviar o sofrimento humano e exaltar a Cristo diante do mundo.

Adventistas do sétimo dia buscam ter uma abordagem positiva em relação aos outros credos. Nossa tarefa primária é pregar o evangelho de Jesus Cristo no contexto de Sua breve volta, não apontar defeitos em outras denominações.

As crenças dos adventistas do sétimo dia estão enraizadas nos ensinos apostólicos bíblicos e, portanto, compartilham muitos princípios essenciais do cristianismo em comum com seguidores de outras igrejas cristãs. Entretanto, temos uma identidade singular como movimento. Nossa mensagem para cristãos e não-cristãos, similarmente, é comunicar esperança focando na qualidade de vida que é completa em Cristo.

Como os adventistas se relacionam, particularmente, com o catolicismo romano, tanto no passado como no futuro, de acordo com a nossa filosofia. Não podemos apagar ou ignorar os registros históricos de graves intolerâncias e até perseguição por parte da Igreja Católica Romana. O sistema católico romano de governar a igreja, baseado em ensinamentos extra-bíblicos, tal como a supremacia papal, resultou em severos abusos da liberdade religiosa quando a igreja era aliada do estado.

Adventistas do sétimo dia estão convencidos da validade de suas visões proféticas, segundo as quais a humanidade vive, agora, próxima ao fim do tempo. Adventistas acreditam, baseando-se nas predições bíblicas, que precedendo a segunda vinda de Cristo, esta terra passará por um período de turbulências sem precedentes tendo o Sábado como foco central. Nesse contexto, acreditamos que o mundo religioso – incluindo as principais instituições cristãs como protagonistas – alinhar-se-ão com as forças opositoras a Deus e ao Sábado. Uma vez mais, a união entre igreja e estado resultará em uma vasta opressão religiosa.

Culpar as violações passadas de princípios cristãos em uma denominação específica, não é uma representação adequada nem da história e nem do contexto profético da Bíblia. Reconhecemos que, diversas vezes, protestantes, incluindo os adventistas do sétimo dia, manifestaram preconceito e, até mesmo, intolerância. Se, ao expor sobre o que a Bíblia ensina, os adventistas do sétimo dia falham em expressar o amor de Deus a aqueles a quem se dirige, não mostraremos o cristianismo autêntico.

Adventistas procuram relacionarem-se adequadamente com os outros. Portanto, enquanto nos mantermos consonantes com os registros históricos e continuarmos afirmando nossas visões em relação aos eventos do tempo do fim, reconheceremos mudanças positivas no catolicismo atual e enfatizaremos a convicção que muitos católicos romanos são irmãos e irmãs em Cristo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.